•                

Sensor (MAP)


O sensor MAP (Manifold Absolute Pressure, ou Pressão Absoluta no Coletor) é uma daquelas "pecinhas " misteriosas do sistema de injeção eletrônica de combustível. Mas esse sensor tem função fundamental, sendo responsável pela medição da pressão do ar no coletor de admissão. Tentando simplificar, esse sensor envia dados para que a centralina mapeie o sistema de injeção, verificando o "vácuo" no coletor de admissão. Com essa leitura do sensor MAP, a centralina calcula o avanço do ponto de ignição e a quantidade de combustível a ser injetada.
 

   Quando ocorre algum problema com o sensor MAP (como defeito da peça ou entupimento da mangueira de vácuo para sua leitura), a centralina automaticamente  entra em emergência, para que o carro possa chegar até um local seguro. Com isso a luz de alarme do sistema vai se acender no painel. Para descobrir um sensor MAP com defeito não é complicado: os principais sintomas de problemas nesse componente são alterações na marcha-lenta e falhas no funcionamento do motor, causadas pela mistura excessivamente "rica" (muito combustível e pouco ar) ou "pobre" (pouco combustível e muito ar).
 

   Como quase todos os componentes do sistema de injeção eletrônica, o sensor MAP não oferece possibilidade de conserto. Por se tratar de uma peça selada, e de custo relativamente baixo, em caso de pane o único jeito é sua substituição. Para descobrir se realmente é este sensor que está com  defeito, o correto é passar o motor por um "scanner", que identifica imediatamente o problema.